LiberID: Plataforma de Controle de Acesso Sem Contato

InternetBrasil

Reunindo links e discussões sobre nossa amada rede em nosso amado país. Dicas, dúvidas, problemas, desafios e militância. Assuntos muito off-topic (como computação e tecnologia em geral sem pontos de contato com a internet) estão sujeitos à remoção pela moderação.
[link]

r/Brasil

A casa dos brasileiros no Reddit. Leia as regras e participe de nossa comunidade! The Brazilian community on Reddit. Feel free to post in English or Portuguese!
[link]

Ilha da Macacada

Subreddit da Ilha da Macacada
[link]

Sei q ngm liga mais eu tenho 12 anos sou gay e me assumi a 3 meses graças ao Luba e o Jean q msm sem contato direto foi um super apoio

Sei q ngm liga mais eu tenho 12 anos sou gay e me assumi a 3 meses graças ao Luba e o Jean q msm sem contato direto foi um super apoio submitted by nagashit to nhaa [link] [comments]

IDEMIA e Resa Airport Data Systems foram escolhidos pela VINCI Airports para apresentar uma inovação mundial: uma experiência de passageiro totalmente sem contato e baseada na biometria no Aeroporto de Lyon-Saint-Exupéry

COURBEVOIE, França–(BUSINESS WIRE)–O primeiro registro biométrico de passageiros baseado em smartphone remoto do mundo oferece aos passageiros uma experiência mais tranquila e sem contato, desde o registro da identidade até o embarque. Os rostos dos passageiros – um verdadeiro Open Sesame por todo o aeroporto – são registrados em casa no Mona, o aplicativo de […]
submitted by FuzzyOneAdmin to fuzzyone [link] [comments]

HIA Testa Soluções Sem Contato Para Auto-Check-In

HIA Testa Soluções Sem Contato Para Auto-Check-In submitted by Carlos_Andre_Genesca to TourismSustainability [link] [comments]

Coronavírus: contágio mesmo sem contato com um contaminado

Coronavírus: contágio mesmo sem contato com um contaminado submitted by danielpolcaro to coronabr [link] [comments]

A MYPINPAD recebe a primeira certificação do mundo para pagamentos com cartão sem contato em dispositivos móveis

A MYPINPAD recebe a primeira certificação do mundo para pagamentos com cartão sem contato em dispositivos móveis submitted by prnewswireadmin to prnewswire [link] [comments]

Coronavírus: contágio mesmo sem contato com um contaminado

Coronavírus: contágio mesmo sem contato com um contaminado submitted by danielpolcaro to brasilivre [link] [comments]

Sem contato físico poha!

Sem contato físico poha! submitted by tiuw_foxs to orochinho [link] [comments]

Agora não ha duvidas no que velho falando a tempos: Coronavírus pode ser transmitido pelo ar sem contato físico. Resta agora comprovar tramitação a quilómetros de distância. Basta que 11 vírus cheguem a uma garganta infeliz. Em condições especiais vai acontacer.

Agora não ha duvidas no que velho falando a tempos: Coronavírus pode ser transmitido pelo ar sem contato físico. Resta agora comprovar tramitação a quilómetros de distância. Basta que 11 vírus cheguem a uma garganta infeliz. Em condições especiais vai acontacer. submitted by reinaldohaas to coronabr [link] [comments]

Pra que ficar em casa seguro, sem contato com ninguém, não, a gente gosta do perigo, FICA EM CASAAAAAAAA!!!!!!

Pra que ficar em casa seguro, sem contato com ninguém, não, a gente gosta do perigo, FICA EM CASAAAAAAAA!!!!!! submitted by CyberBoy2020 to HUEstation [link] [comments]

Essa entrega sem contato é muito boa

Essa entrega sem contato é muito boa submitted by AlyssonFromBrazil to brasil [link] [comments]

[Segurança] Crowdhacking e o risco de fraude em cartões sem contato (NFC)

[Segurança] Crowdhacking e o risco de fraude em cartões sem contato (NFC) submitted by jogadoria to investimentos [link] [comments]

Devido ao coronavírus, Rappi cria “entrega sem contato”

Devido ao coronavírus, Rappi cria “entrega sem contato” submitted by carlos5765 to brasilivre [link] [comments]

Coronavírus: como usar a opção 'receber sem contato físico' do iFood

Coronavírus: como usar a opção 'receber sem contato físico' do iFood submitted by mrbewulf to brasilivre [link] [comments]

[Segurança] Crowdhacking e o risco de fraude em cartões sem contato (NFC)

[Segurança] Crowdhacking e o risco de fraude em cartões sem contato (NFC) submitted by jogadoria to brasil [link] [comments]

[Desabafo] Depois de 6 meses sem contato, minha ex volta para infernizar minha vida.

Sei que muitos aqui não gostam de desabafos por não agregarem ao conteúdo do sub, mas como há um ano atrás (aproximadamente isso) pedi o conselho aqui sobre o que fazer com meu namoro que ia de mal a pior, com uma ex egoísta/egocêntrica, com crises de beleza intensas, que não me deixava em paz para terminar e sempre voltava para me iludir ou manipular, decidi mais uma vez pedir a ajuda do pessoal (se possível) para opinarem em algo que me incomodou muito.
Para os que não me conhecem ou não leram meus relatos anteriores, minha ex é uma menina bonita que eu mantinha um relacionamento a distância (apesar que a via quase todo o mês) e que tudo piorou quando fui traído. Depois disso, ainda continuei (erro meu) e mesmo ela dizendo que queria ficar comigo e me implorando para não terminar continuou mentindo, iludindo, humilhando (e eu mesmo me humilhava em situações que não quero lembrar) e até sacaneando com meus sentimentos e esforços. Ela nunca pareceu se importar muito comigo, mas sim com o bem que eu fazia para ela, pois ajudava com as inseguranças dela, conversavamos muito e saímos muito quando juntos (inclusive gastando bom dinheiro)... E o pior, que eu amava ela de verdade, a ponto de estar preparado para mudar minha vida toda para sua cidade para poder ficar com ela, mesmo diante da total repulsa dos meus pais com a ideia.
Nesse meio tempo, aconteceu muitas coisas ruins, muitas mesmo, na qual eu mais sofria do que ficava feliz. Só que certas coisas sempre me dificultavam a largar mão dela, como a beleza, por mais fútil que pareça, eu achava o rosto dela lindo, como nunca vi outra, e eu não achava que ia conseguir achar outra tão bonita e que me fizesse tão "feliz" (acreditem já fui feliz com ela) ou então o papo que fluía muito bem ou ainda as saídas que sempre eram ótimas... vendo agora percebo que ela tem tudo para "conquistar" qualquer cara, infelizmente tem um grave problema, ela é psicopata, por não ter empatia com o sofrimento alheio..
Então, depois de muito sofrimento, eu consegui parar de falar com ela em julho, bloquei seu número do WhatsApp e até da sua mãe, parei de responder aos emails que recebia dela, e achei realmente que nunca mais iria falar com ela até que quinta agora enquanto escovava os dentes quase tenho um infarto ao ver o rosto dela e uma mensagem "olha só quem eu achei o número". E o trouxa aqui acabou conversando, e caindo em TODAS as armadilhas dela: queria saber da minha vida se eu namorava, tentou ver se eu ainda sentia algo por ela, começou a jogar algumas ilusões e lembranças antigas e não parava de puxar assunto. Hoje mesmo estou escrevendo esse desabafo, pois passei dois dias sem conseguir pensar em outra coisa, eu amo ela, eu queria ficar com ela (ou então com a imagem que criei dela), eu queria poder conversar com ela nem que fosse só como amigo, mas o problema que não consigo isso, eu tenho sentimentos, eu fico com ciúmes, inveja, etc. Eu achava que em 6 meses meus sentimentos teriam diminuído, mas pelo visto só estavam guardados numa gaveta prontos para serem usados novamente. Agora, não sei mais o que fazer, hoje ela mandou um meme e eu ignorei e ela percebeu isso, mas a cada mensagem dela meu coração para e me sinto triste por querer responder mas não poder. Por querer ficar com ela, mas saber das traições e mentiras e o fator ainda pior POR ELA MORAR EM UM OUTRO ESTADO. Com isso, estou dividido, uma parte de mim queria estar com ela, responder, nem que fosse como amigo, mas a outra parte sabe que isso só seria possível se não me importasse mais com ela, se conseguisse não me afetar se ela falasse algo.. E ainda fico frustrado que ela consegue falar comigo sem ficar mal..
Penso que alguns aqui já passaram por isso ou algo parecido e podem me aconselhar em como agir nessa situação, estou sinceramente devastado por dentro e muito confuso com o que fazer. Se alguém puder ajudar realmente será muito útil para mim e irei ler todas as mensagens.
RESUMO: A maluca da minha ex comprou outro número/celular e entrou em contato comigo após 6 meses sem contato e está afetando muito minha cabeça e até físico. Além do mais, ela mora em outro estado e não há como nos ver.. Sem falar que durante a relação sofri com traição, mentira, humilhação e as próprias loucuras dela que bem ou mal me atingiram mais do que pensei que atingiriam.
submitted by luiseduardobr1 to brasil [link] [comments]

A Gemalto lança o primeiro cartão EMV biométrico para pagamentos sem contato

A Gemalto lança o primeiro cartão EMV biométrico para pagamentos sem contato submitted by prnewswireadmin to prnewswire [link] [comments]

Vida celibatária forçada

Relato de meus problemas de ordem mental e sexual desde a adolescência. Texto longo.
Passei minha adolescência 12-17 anos envolto por ansiedade social ou fobia social (não diagnosticada) e possivelmente estados depressivos (não clínicos, mas reação depressiva normal por não conseguir superar a fobia social). Aos 17 anos de idade tive um evento de forma brusca de depressão/despersonalização que durou mais ou menos 2 anos da minha vida, dos 17 aos 20. Me sentia alheio, não sentia nada, anedonia e apatia generalizada; incapacidade de sentir qualquer prazer ou interesse por qualquer atividade (antes ouvia música e sentia de forma intensa tudo que ouvia, mas depois disso foi como ouvir qualquer barulho, não fazia diferença). Tive inclusive impotência sexual.
Não foi apenas "não sentir", foi perder a capacidade de ação e decisão. Quando o emocional não aponta uma direção comportamental, tudo fica estagnado. Então, antes que alguém possa julgar que isso é "bom", a minha sensação era de estar anulado na própria vida. Preferiria sem dúvidas ter morrido a ter vivido todas essas coisas, principalmente naquela idade, fim da adolescência e início da vida adulta quando tantas coisas novas e boas poderiam acontecer e fazer eu melhorar da minha fobia/ansiedade social (Tinha começado a fazer um curso universitário, mas que acabei abandonando). Mas infelizmente tudo passou a ser ao longo desse período (17-20), senão até hoje, inconcebível. Acredito que possa ter algo a ver com a fobia social (que era um auto-diagnóstico), mas realmente não sei.
Dos 20-27 esse estado de despersonalização amenizou. Mas minha qualidade de vida nunca melhorou. Nunca fui capaz de desenvolver qualquer amizade, menos ainda qualquer tipo de relacionamento afetivo, menos ainda relaciomento sexual. Gostaria muito de ter vivido minha juventude mas era como se meu próprio corpo me sabotasse para que eu não pudesse viver.
Tentei viver com isso até hoje, ainda que com uma qualidade de vida a nível de sobrevivência, já que não tinha meios nem dinheiro para recorrer a médico até os 24 anos. Remédios antidepressivos foram por mim descartados no momento em que soube que um dos efeitos colaterais que eles causam é a apatia (problema em que luto em superar), impotência sexual (problema em que luto em superar), raciocínio lento e resposta sensorial a estímulos lenta (problema que luto em superar). Mas tentei fazer ainda assim, pela prescrição médica INDISCRIMINADA de medicamentos psiquiátricos, tentei usar 3 tipos de remédios por curtos períodos de tempo sem sentir nenhuma mudança positiva, apenas efeitos colaterais.
Me questiono se remédios psiquiátricos não fazem eu sentir minha libido alta e minha vontade de viver melhorada, então qual é a utilidade para mim? Acredito que pessoas com ansiedade generalizada e depressão severa precisem desses medicamentos. O que não é o meu caso. Não tenho crises, nem surtos. Tenho emprego e trabalho na medida do meu possível e na medida que a ansiedade social que ainda tenho me permite; me sinto muito melhor quanto a sensação de despersonalização, não tenho mais os sintomas que tive aos 17-18.
Sexualmente, aos 27 anos nunca tive uma relação sexual que pudesse sentir satisfação. Aos 24 anos, senti uma melhora no meu humor e tentei me relacionar com uma pessoa por durante um mês, tive várias oportunidades de praticar sexo, mas nunca consegui de forma satisfatória. Pude me testar quanto a isso. Tenho ereções, fracas, mas tenho insensibilidade no pênis e não consegui sentir prazer nenhum na penetração porque não conseguia ejacular. Com masturbação consigo ter ejaculação e algum prazer nas raras vezes em que me masturbo. Fui usuário de pornografia e masturbação da adolescência até agora, mas nunca fui compulsivo. Mas acredito que isso possa ter acentuado essa apatia pelo sexo real. Ainda que me masturbava poucas vezes entre os 17-27, nunca diariamente, e certamente menos que 4 vezes por mês quando muito. Parei de usar pornografia e masturbação por até 6 meses ou mais, várias vezes ao longo desses anos, e no momento não me toco já faz quase um mês e pretendo não me tocar o quanto for possível. Todas vezes em que me masturbei foi como uma forma de escape ao tédio, não sinto interesse real pelo sexo, mesmo com pornografia, sexo interpessoal para mim parece ser algo impossível agora.
Não sou assexual. A ideação e o desejo sexual forte que senti durante minha adolescência me fazem acreditar que não. Eu sinto alguma atração sexual, ainda que fraca, mas não da forma como sentia. Não sinto mais excitação no penis quando penso em sexo, nem sinto algo diferente no pênis quando vejo uma pessoa que desejo (ou desejaria) sexualmente, mas sinto em certa medida alguma atração ainda.
Poderia por outro lado trabalhar para eliminar totalmente meu interesse sexual (como os celibatários fazem), eliminar a possibilidade na minha vida de desenvolver qualquer tipo de relação íntima (sexual, amorosa, namoro, relação estável) com alguém e focar apenas em desenvolver amizades. Aceitar a solidão de viver sozinho e poder ter algum tipo de afeição amistoso apenas. Sem contato físico, sem experimentar abraços, beijos, sexo, e qualquer coisa que venha disso.
Ontem fui em um urologista, tentei relatar de forma breve meu caso aqui acima descrito, e a resposta que tive foi muito do que já vi pela internet, que poderia ser insegurança. Me foi receitado um remédio para impotência sexual (que acredito não resolver já que atua só no pênis, dando ereções artificiais, e não no problema em sentir libido, tesão.). E outro remédio antidepressivo, mesmo eu questionando se o próprio não acentuaria mais ainda os problemas que tenho.
Não sei o que faço. Passei a noite pensando em abraçar a vida celibatária forçada. Sei que sexo não é tudo, mas acredito que afeta muito a qualidade de vida, e é por meio de sexo que conseguiria desenvolver relacionamento amoroso, afetivo e ter uma relação íntima com alguém. Encontrar uma pessoa que aceite uma relação amoroso sem sexo é quase impossível, e ainda que poderia encontrar uma pessoa que dispense sexo mas que queira ter uma relação romântica, eu acredito que não conseguiria me sentir satisfeito em ter nunca relação sexual, até porque, como eu disse, não sou assexual, apenas perdi a capacidade de experimentar sexo.
Agradeço a atenção de quem leu até aqui.
submitted by sujeitoqualquer to sexualidade [link] [comments]

Vida assexual forçada

Relato de meus problemas de ordem mental e sexual desde a adolescência.
Passei minha adolescência 12-17 anos envolto por ansiedade social ou fobia social (não diagnosticada) e possivelmente estados depressivos (não clínicos, mas reação depressiva normal por não conseguir superar a fobia social). Aos 17 anos de idade tive um evento de forma brusca de depressão/despersonalização que durou mais ou menos 2 anos da minha vida, dos 17 aos 20. Me sentia alheio, não sentia nada, anedonia e apatia generalizada; incapacidade de sentir qualquer prazer ou interesse por qualquer atividade (antes ouvia música e sentia de forma intensa tudo que ouvia, mas depois disso foi como ouvir qualquer barulho, não fazia diferença). Tive inclusive impotência sexual.
Não foi apenas "não sentir", foi perder a capacidade de ação e decisão. Quando o emocional não aponta uma direção comportamental, tudo fica estagnado. Então, antes que alguém possa julgar que isso é "bom", a minha sensação era de estar anulado na própria vida. Preferiria sem dúvidas ter morrido a ter vivido todas essas coisas, principalmente naquela idade, fim da adolescência e início da vida adulta quando tantas coisas novas e boas poderiam acontecer e fazer eu melhorar da minha fobia/ansiedade social (Tinha começado a fazer um curso universitário, mas que acabei abandonando). Mas infelizmente tudo passou a ser ao longo desse período (17-20), senão até hoje, inconcebível. Acredito que possa ter algo a ver com a fobia social (que era um auto-diagnóstico), mas realmente não sei.
Dos 20-27 esse estado de despersonalização amenizou. Mas minha qualidade de vida nunca melhorou. Nunca fui capaz de desenvolver qualquer amizade, menos ainda qualquer tipo de relacionamento afetivo, menos ainda relaciomento sexual. Gostaria muito de ter vivido minha juventude mas era como se meu próprio corpo me sabotasse para que eu não pudesse viver.
Tentei viver com isso até hoje, ainda que com uma qualidade de vida a nível de sobrevivência, já que não tinha meios nem dinheiro para recorrer a médico até os 24 anos. Remédios antidepressivos foram por mim descartados no momento em que soube que um dos efeitos colaterais que eles causam é a apatia (problema em que luto em superar), impotência sexual (problema em que luto em superar), raciocínio lento e resposta sensorial a estímulos lenta (problema que luto em superar). Mas tentei fazer ainda assim, pela prescrição médica INDISCRIMINADA de medicamentos psiquiátricos, tentei usar 3 tipos de remédios por curtos períodos de tempo sem sentir nenhuma mudança positiva, apenas efeitos colaterais.
Me questiono se remédios psiquiátricos não fazem eu sentir minha libido alta e minha vontade de viver melhorada, então qual é a utilidade para mim? Acredito que pessoas com ansiedade generalizada e depressão severa precisem desses medicamentos. O que não é o meu caso. Não tenho crises, nem surtos. Tenho emprego e trabalho na medida do meu possível e na medida que a ansiedade social que ainda tenho me permite; me sinto muito melhor quanto a sensação de despersonalização, não tenho mais os sintomas que tive aos 17-18.
Sexualmente, aos 27 anos nunca tive uma relação sexual que pudesse sentir satisfação. Aos 24 anos, senti uma melhora no meu humor e tentei me relacionar com uma pessoa por durante um mês, tive várias oportunidades de praticar sexo, mas nunca consegui de forma satisfatória. Pude me testar quanto a isso. Tenho ereções, fracas, mas tenho insensibilidade no pênis e não consegui sentir prazer nenhum na penetração porque não conseguia ejacular. Com masturbação consigo ter ejaculação e algum prazer nas raras vezes em que me masturbo. Fui usuário de pornografia e masturbação da adolescência até agora, mas nunca fui compulsivo. Mas acredito que isso possa ter acentuado essa apatia pelo sexo real. Ainda que me masturbava poucas vezes entre os 17-27, nunca diariamente, e certamente menos que 4 vezes por mês quando muito. Parei de usar pornografia e masturbação por até 6 meses ou mais, várias vezes ao longo desses anos, e no momento não me toco já faz quase um mês e pretendo não me tocar o quanto for possível. Todas vezes em que me masturbei foi como uma forma de escape ao tédio, não sinto interesse real pelo sexo, mesmo com pornografia, sexo interpessoal para mim parece ser algo impossível agora.
Não sou assexual. A ideação e o desejo sexual forte que senti durante minha adolescência me fazem acreditar que não. Eu sinto alguma atração sexual, ainda que fraca, mas não da forma como sentia. Não sinto mais excitação no penis quando penso em sexo, nem sinto algo diferente no pênis quando vejo uma pessoa que desejo (ou desejaria) sexualmente, mas sinto em certa medida alguma atração ainda.
Poderia por outro lado trabalhar para eliminar totalmente meu interesse sexual (como os celibatários fazem), eliminar a possibilidade na minha vida de desenvolver qualquer tipo de relação íntima (sexual, amorosa, namoro, relação estável) com alguém e focar apenas em desenvolver amizades. Aceitar a solidão de viver sozinho e poder ter algum tipo de afeição amistoso apenas. Sem contato físico, sem experimentar abraços, beijos, sexo, e qualquer coisa que venha disso.
Ontem fui em um urologista, tentei relatar de forma breve meu caso aqui acima descrito, e a resposta que tive foi muito do que já vi pela internet, que poderia ser insegurança. Me foi receitado um remédio para impotência sexual (que acredito não resolver já que atua só no pênis, dando ereções artificiais, e não no problema em sentir libido, tesão.). E outro remédio antidepressivo, mesmo eu questionando se o próprio não acentuaria mais ainda os problemas que tenho.
Não sei o que faço. Passei a noite pensando em abraçar a vida celibatária forçada. Sei que sexo não é tudo, mas acredito que afeta muito a qualidade de vida, e é por meio de sexo que conseguiria desenvolver relacionamento amoroso, afetivo e ter uma relação íntima com alguém. Encontrar uma pessoa que aceite uma relação amoroso sem sexo é quase impossível, e ainda que poderia encontrar uma pessoa que dispense sexo mas que queira ter uma relação romântica, eu acredito que não conseguiria me sentir satisfeito em ter nunca relação sexual, até porque, como eu disse, não sou assexual, apenas perdi a capacidade de experimentar sexo.
Agradeço a atenção de quem leu até aqui.
submitted by sujeitoqualquer to desabafos [link] [comments]

Qual a modalidade de luta com menos contato físico?

É um negócio muito aleatório, mas com toda essa situação da pandemia eu percebi que praticar algum tipo de atividade física faz falta no meu cotidiano. Pretento procurar aprender alguma luta - já é útil pra auto defesa- mas tenho um problema com pessoas que eu não conheço/ confio tocando em mim , passa do desconforto eu tenho literalmente ataques de pânico, então tô buscando conselhos sobre qual modalidade daria pra aprender /treinar no início sem tanto contato físico. Sei que por motivos óbvios não existe nada do tipo sem contato físico, mas queria buscar me informar sobre a que teria menos. Não sei se faz sentido , mas acho que seria mais fácil pra mim me adaptar aos poucos? Talvez se eu soubesse me defender não ficaria tão ansiosa com pessoas por perto ? Não sei se esse tipo de post é comum por aqui , espero não estar sendo muuuuuito estranha :/
submitted by PurpleTragedy to brasil [link] [comments]

(+18) Vi os tópicos dos virgens velhos...

Disclaimer: sem julgamentos, só estou dizendo o que penso. Talvez seja um relato muito mundano, vulgar e de mau gosto.
Eu ainda me vejo como um desses virgens velhos, muito embora não tenha chegado aos 40 e nem seja mais formalmente virgem. Sem contato íntimo com o sexo oposto, tendo desperdiçado as chances que apareceram em idos tempos, e hoje me enquadraria dentre os "desalentados", por não procurar. Mas trapaceei, hoje sou apenas bv, pois paguei putas. Putas no plural, mas na real sobram dedos ao contar em uma mão, tanto em putas quanto no total de vezes em que contratei os serviços.
Por que fiz isso!? Pela experiência. A partir de certa idade, o peso do envelhecimento começa a se sentir, ferimentos demoram mais a se fechar, atividades físicas nos deixam quebrados por mais tempo, e por isso comecei a pensar: não tenho tantas décadas de ereções com vigor adolescente pela frente. Assim, antes desse prazo incerto terminar, me decidi a ter tal experiência.
Vou pular a parte burocrática de pesquisar, hesitar, ir e voltar diversas vezes. Acabei me decidindo por impulso a ir em uma que me agradava esteticamente. Fiquei um pouco sem jeito e isso deve tê-la deixado igualmente sem jeito. Talvez não tenha acreditado que eu fosse virgem, talvez não soubesse como lidar por nunca ter visto um. Mesmo assim achei muito fácil ficar pelado em frente a uma desconhecida, não tive receio de meter a mão nos peitos ou na bunda, de tentar acariciar a buça (acho que acreditou que eu era virgem, pois não queria que eu machucasse, então evitou que eu fizesse isso), mas eu não sabia beijar, e ela não deixou. Se eu já soubesse, talvez tivesse sido natural.
Faltou contato além de pelvis com pelvis, vi minha cota de pornografia e é natural que tenha me influenciado até certo ponto. Meu corpo estava carente de um abraço de um beijo, algo assim dificilmente seria bem feito por uma profissional. Achei uma outra gp bem melhor depois, mas não soube o que fazer pra aproveitar tudo o que oferecia. Apesar da interação ser bem melhor e eu poder dizer que queria isso e aquilo, acabei sem dizer. Talvez tenha sido um resto do pensamento de que devesse ser algo especial em sua plenitude, apenas a ser feito com alguém especial, etc. e tal. Mas não, eu queria saber. Já tive sonhos muito realistas com beijos e tudo o mais, queria saber como era o real.
Resumindo, é uma experiência que o virgem de 40 anos possa testar, apenas para conhecer. Não vai mudar nada, é uma punheta glorificada. Eu saí de lá cansado, batendo forte o pé no chão, me sentindo macho, ainda que a primeira vez tenha sido uma porcaria e eu só ter saído "satisfeito" com meu "desempenho" numa posterior. Mas isso teve um efeito bom, me mostrou que não estou quebrado fisicamente, só mentalmente. Me mostrou que o corpo feminino é delicado, mas que não está em uma escala diferente do corpo masculino, não vai quebrar com um pouco mais de firmeza nem é perigoso de se tocar. Sexo pode ser ligeiramente viciante. Se eu ficar sem tocar umazinha de quando em quando, o pensamento começa a apontar novamente para algum tipo de sexo, eu estava quase a marcar uma neste final de semana, mas esvaziei as bolas e voltei a ter juízo.
Acho que o principal ganho que tive foi ter respondido minhas dúvidas e saber do que se trata, acabou o mistério. Os aprendizados práticos e gerais também foram bons. Sei que a primeira vez é uma bosta e tenho bons palpites para ter uma foda melhor se eu for uma próxima vez, do que fazer e do que pedir que ela faça. Acho que sei porque algumas pessoas de mente mais fraca perdem a cabeça com isso. Posso supor com alguma segurança o grau em que o álcool ajuda como lubrificante social e simula um sentimento de desejo e tesão, mesmo sem ter ido a baladas nem me embebedado. Até posso imaginar como seria uma foda entre pessoas apaixonadas desejando se comer mutuamente, mas alcancei certo contentamento em saber que provavelmente nunca terei algo assim; "veni, vidi, vici" no que me propus a fazer: esclarecer a dúvida fisiológica.
Os experientes dirão que não sei de nada, que minha experiência foi incompleta, talvez até artificial. Tudo bem, agora eu sei o que sei, que é mais do que ontem. Posso me nortear por outros objetivos e essas lacunas não fazem diferença pra mim no momento. Se algum dia eu me sentir tão incomodado por estas "faltas", aí então irei atrás.
submitted by human_profile to desabafos [link] [comments]

A polícia o encontrou e ele está preso.

Oi, recentemente desabafei aqui sobre minha a minha maior dor.
Hoje descobri que a polícia conseguiu encontrar aquele monstro que estava foragido e ele está preso!
Sigo sem contato nem um com a minha "mãe" e está sendo muito bom para mim não conviver com quem só me faz mal.
Estou indo em uma psicóloga a mais de um ano e recentemente por conta dos acontecimentos estou em um estado depressivo, mas estou me esforçando para que tudo fique bem.
Os dias são difíceis mas não quero desistir, estou me esforçando para viver um dia de cada vez e tenho certeza que a depressão não vai me derrubar de novo!
Obrigada mais uma vez por todos os comentários na última publicação, se você leu até aqui, saiba que eu desejo tudo de bom para você :)
ps: sou meio nova no Reddit então ainda estou aprendendo como funciona então não sei se preciso marcar a outra publicação rs
submitted by hellaneeemy to desabafos [link] [comments]

parabens aos traficantes

Meus parabéns à todos os traficantes que participaram da operação Pedreira! Quero parabenizar a todos pelo espírito de equipe e pela sincronia das ações. Um parabéns especial ao armeiro do grupo pelo excelente trabalho de manutenção de tão caros e complexos armamentos. Nenhuma arma arma falhou! Parabéns também ao oficial de comunicações pelo serviço perfeito onde nenhum membro das equipes ficou sem contato com o comando. Excelente! Parabenizo à todos também pela precisão cirúrgica dos disparos! Medimos uma operação bem sucedida quando nenhum favelado ou associação de moradores de qualquer outra favela posta reclamações nas redes sociais ou nas redes de rádio e televisão questionando os métodos usados na operação como o horário impróprio, queima de ônibus, fuzilamento sumário de suspeitos e invasão de domicílios sem mandados de busca e apreensão diferente das operações da polícia militar ou civil com sua violência gratuita, desrespeito às leis e aos moradores. São ações como essa que nos enchem de orgulho pela causa operária onde homens simples fazem coisas extraordinárias. Vou recomendar cada participante da missão ao troféu Marielle Franco e à comenda Leonel Brizola. Parabéns.
submitted by rVonyon to copypastabr [link] [comments]

((( SEM CONTATO ))) PagBank QR Code de App para App Direto Sem Máquina de Cartão Conheça a Linha Cascola Sem Toluol Encoder indutivo mede movimento rotativo sem contato índios sem contato com brancos.mp4 Totem dispenser álcool gel + termômetro sem contato - YouTube

Termômetro frontal sem contato. Para orelha de bebê e corpo adulto. Descrição do produto: Tempo de medição: 0,5 segundos Medição de precisão: 0,2 ° C Distância de medição: 1-10cm ... E-mail: [email protected] +55 11979567720 (whatsapp) mensagem 24 horas +351 910413499 (celular) +351 258024585 (fixo) Sem contato com machos há 15 anos, cobra idosa bota 7 ovos nos EUA . O zoológico afirma que a reprodução assexuada é incomum, mas não rara, na espécie Imagem: Reprodução. O site veio através de uma negociação no OLX, o desenvolvedor precisou chamar um vendedor através do Whatsapp e não queria adiciona-lo nos contatos.. Ao pesquisar na internet não obteve muito sucesso, daí surgiu a idéia de criar uma ferramenta fácil e pratica de acionar alguém no Whatsapp sem o disconforto de ter que adicionar em seus contatos. Baixar Zap Sem Contato apk 1.1.5 for Android. Abra um número de telefone direto no chat, sem adicionar aos contatos!

[index] [7546] [3890] [2615] [4184] [7728] [4197] [7452] [6877] [5226] [2157]

((( SEM CONTATO ))) PagBank QR Code de App para App Direto Sem Máquina de Cartão

De operação sem desgaste, livre de interferências e com grau de proteção IP 67 e IP 69K, o modelo RI360P-QR24 efetua a medição do movimento rotativo totalmente sem contato, mantendo alta ... The next video is starting stop. Loading... Watch Queue COMO PEDIR IFOOD SEM CONTATO FÍSICO - Duration: 14:31. Renan Fiorini Recommended for you. 14:31. ALL Simon Cowell's GOLDEN BUZZER Auditions And Moments On Got Talent! ... Cascola sem Toluol, disponível nas versões Extra e Tradicional, oferece alta força de colagem e apresenta secagem até três vezes mais rápida que as demais colas de contato, o que garante ao ... Imagens originalmente exibidas em 13 e 14 de agosto de 2013, no telejornal "Jornal Hoje", pela Rede Globo (BRA)

https://forex-portugal.pornxxxclassic.info